[RECC-PI] A Conjuntura e as tarefas do Movimento Estudantil

por Comitê de Propaganda da RECC no Paiuí

02

Um convite aos estudantes do povo!

Nós, do Comitê de Propaganda da Rede Estudantil Classista e combativa no Piauí iniciaremos o Ciclo Permanente de Debates com o tema: “A Conjuntura e as tarefas do Movimento Estudantil”, que tem por intenção mostrar nosso posicionamento em relação a situação do movimento estudantil atual no Brasil. A formação acontecerá no miniauditório da UESPI de Parnaíba, dia 08 de Abril, a partir das 15h.

Mais informações: http://www.cprecc-pi.blogspot.com.br/

 

COMBATER A REAÇÃO, O GOVERNISMO E O REFORMISMO!

CONSTRUIR A REDE ESTUDANTIL CLASSISTA E COMBATIVA!

TODO PODER AO POVO!

[RECC – PI] Subir a passagem é roubar o povo de Teresina

Em Teresina-PT, no dia 29/12/15 s trabalhadores e estudantes foram pegos de surpresa com o anuncio de mais um aumento no preço da tarifa de ônibus em Teresina que vai subir de 2,50 pra 2,83 a partir de janeiro de 2016 o prefeito Firmino filho (PSDB) e as empresas de transporte publico usaram uma velha tática aumentar a passagem em um período de férias dos estudantes.

Usar as estratégias  de luta de 2011 para barrar o aumento 2016.

1

Fotos de manifestações contra o aumento da passagem de 2012 em Teresina – PI

O ano de 2012 em Teresina foi marcado com uma luta Histórica dos estudantes e trabalhadores. Com 30 mil pessoas nas ruas e o uso de táticas combativas e o rompimento com setores oportunistas  a população de Teresina conseguiu barrar o aumento da passagem  em uma semana de intensos protestos que culminaram  em 30 ônibus quebrados e alguns queimados.

Continuar lendo

[RMC] Luta dos terceirizados na UESPI

por Comitê de Propaganda da RECC – PI

No dia 13/07, em Teresina-PI, os servidorefoto-1s terceirizados da empresa Limpel, órgão responsável pela limpeza da universidade estadual do Piauí, paralisaram suas atividades no campo poeta Torquato neto , depois do  atraso em seus tickets de alimentação e salários,  desde  de junho servidores estão sem receber e muitos  não tem o direito a férias e sofrem assédios morais , além de perseguições a grevistas.

A decisão da paralisação foi tomada pelos próprios trabalhadores que cansaram de esperar de sindicatos burocráticos de Estado que não dão apoio as lutas dos setores marginalizados como os terceirizados. Esta dualidade pode ser observada tanto no sindicato que diz que representa a categoria o Seeacep filiada a força sindical, que  nem um momento atende os anseios de suas base ,que se resume a um órgão de negociações colaboracionista  com o Estado e  os patrões quanto o sindicato dos docentes da UESPI que não se  propõem fazer uma luta unificada, sem pôr em suas pautas de lutas os problemas dos terceirizados.

A empresa Limpel tem um histórico de arbitrariedades investigado pelo MP.  Em 2013 houve uma grave denuncia nas irregularidades pelos quais os terceirizados estariam passando, onde os mesmos exerciam funções  para além da prestação de serviços gerais, como construções de salas de aula e distribuição de redes elétricas, desempenhado o papel de construtora evitando assim maiores gastos da universidade com  licitações.

A saída pra barrar o sindicato de estado e sua burocratização é a formação de oposições de base por lugar de trabalho e unificar as lutas estudantis terceirizadas e dos professores contra a precarização, usar a  pauta ação direta como método de lutar.

Mesmo trabalho, mesmo salário, mesmo direito! Efetivos e terceirizados: somos todos trabalhadores!

CONTRA O ASSÉDIO ÀOS TRABALHADORES TERCEIRIZADOS!

CONTRA AS PESEGUIGUIÇOES AOS GREVISTAS

CONSTRUIR OPOSIÇÕES POR LOCAL DE TRABALHO, ESTUDO E MORADIA!

EFETIVAÇÃO DOS TERCEIRIZADOS JÁ!